Início
/
Cidadão
Cidadão

Área do Cidadão
Área do Cidadão conteúdo

Gabinete do Cidadão

Equipa

  • Coordenadora |  Cristina Costa
  • Assistentes Sociais | Ana Isabel Condessa, Cecília Gouveia, Catarina Gantes, Cláudia Rola, Cláudia Afonso, Maria João Faustino, Helena Beirão, Sílvia Pinheiro, Manuela Marques, Paula Teixeira, Sílvia Teixeira, Filomena Quintela e Ana Gomes
  • Assistente Técnica | Lucia Gonçalves e Rosa Sá

.

Missão

O Gabinete do Cidadão é um espaço privilegiado de audição, diálogo e mediação.

Destina-se a receber sugestões, elogios, opiniões e reclamações dos cidadãos e a prestar-lhes informações sobre os seus direitos e deveres. Tem como objetivos, melhorar o atendimento dos cidadãos, fomentar a humanização dos serviços, promover a eficácia e a qualidade e reforçar a acessibilidade.

O atendimento personalizado ao cidadão é efetuado preferencialmente pelo responsável do Gabinete do Cidadão, podendo em alternativa utilizar:

  • Caixa de Sugestões;
  • Livro de Reclamações;
  • Correio Postal e/ou Eletrónico.

.

Objetivos

Tem como objetivos, melhorar o atendimento dos cidadãos, fomentar a humanização dos serviços, promover a eficácia e a qualidade e reforçar a acessibilidade.

.

Como apresentar exposições

O atendimento personalizado ao cidadão é efetuado preferencialmente pelo responsável do Gabinete do Cidadão, podendo em alternativa utilizar:

  • Caixa de Sugestões;
  • Livro de Reclamações;
  • Correio Postal e/ou Eletrónico.

.

Horário de Funcionamento

O horário de atendimento está definido entre as 8:30 e as 17:30 horas, variando conforme as especificidades de cada Assistente Social.

.

Contactos

 


Fale Connosco
[contact-form-7 id="4214" title="Formulário de contacto 1"]


Dádivas de Sangue
Logotipo Banco de Sangue

.

A necessidade de sangue é uma constante no nosso Hospital, já que os doentes oncológicos, os que são submetidos às mais diversas cirurgias programadas ou aqueles que são vítimas de acidentes em casa ou fora dela, recorrem muitas vezes à transfusão sanguínea como terapia fundamental à sua recuperação.

.

Para fazer face a esta demanda, existe o Banco de Sangue do Hospital de Santa Luzia, que é parte integrante do Serviço de Imuno-Hemoterapia da ULSAM. Localiza-se junto ao Bloco Ambulatório e tem fáceis acessos quer por via pedonal quer via automóvel, estando o seu trajeto devidamente assinalado.

.

É muito importante que possa contribuir com a sua dádiva benévola para o bem-estar e saúde dos milhares de doentes que dela necessitam. Por isso mesmo não hesite, tome hoje mesma a iniciativa, dirigindo-se ao Banco de Sangue da ULSAM, para deste modo garantir que um pouco do seu sangue possa preencher a vida de alguém.

.

Antes de dar sangue: - Não se esqueça de trazer o seu cartão de cidadão ou outro documento identificativo para que se possa fazer a inscrição; - Lembre-se que antes de dar sangue é importante que se sinta saudável, que tenha dormido bem no dia anterior e que tenha efetuado uma refeição ligeira. Não é por isso aconselhável dar sangue de estômago vazio; - De cada vez que entra para dar sangue deverá responder a um questionário, no qual lhe serão colocadas diversas questões, que permitirão uma primeira avaliação por parte do médico; - Após esta primeira fase, segue-se uma entrevista confidencial e presencial com o médico onde serão colocadas mais algumas questões, avaliando-se o valor da hemoglobina e o valor da tensão arterial, para assim serem descartadas situações que poderiam impedir a realização da dádiva de sangue.

.

Dádiva de sangue: - O enfermeiro(a) acompanhá-lo-á até ao local da colheita, onde se poderá sentar confortavelmente para que se possa dar início ao processo; -  A dádiva de sangue durará aproximadamente dez minutos; - No saco de colheita que recolhe o sangue total resultante da sua dádiva, ficarão armazenados cerca de 450 ml, o que corresponde aproximadamente a 10% do volume de sangue total circulante.

.

Depois de dar sangue: - Será convidado a fazer uma refeição ligeira, relaxar por um tempo e a beber um café, se assim o desejar; - Poderá trabalhar como de costume imediatamente após da dádiva, mas de preferência deverá abster-se de realizar exercício físico intenso nas 24 horas subsequentes; - Se porventura necessitar de transportar algum peso, faço-o utilizando o braço que não foi puncionado; - Se é fumador, não deverá fumar nas duas horas seguintes à dádiva de sangue; - A reposição hídrica é fundamental, por isso deverá beber bastante água durante o dia (1L a 1.5L), evitando as bebidas alcoólicas; - Após a sua dádiva de sangue, receberá em casa o resultado das análises efetuadas e, caso se justifique, será informado e orientado clinicamente caso algum dos parâmetros/testes realizados estiverem alterados e/ou forem positivos; - Deverá sentir-se de coração cheio por ter contribuído, com o seu sangue, para a saúde e bem-estar de mais um Ser Humano.

.

Horário - segunda-feira a sexta-feira das 8h às 15h - sábados das 8h às 12h30

.

Contatos

Telefone do Serviço de Imunohemoterapia: 258 802 452


Taxas Moderadoras
Doentes isentos do pagamento de taxas moderadoras
  1. Grávidas e parturientes;
  2. Menores;
  3. Utentes com grau de incapacidade igual ou superior a 60%;
  4. Utentes em situação de insuficiência económica, bem como os dependentes do respetivo agregado familiar;
  5. Dadores benévolos de sangue;
  6. Dadores vivos de células, tecidos e órgãos;
  7. Bombeiros;
  8. Doentes transplantados;
  9. Militares e ex-militares das Forças Armadas que, em virtude da prestação de serviço militar se encontrem incapacitados de forma permanente;
  10. Desempregados com inscrição válida no Centro de Emprego auferindo subsídio de desemprego igual ou inferior a 1,5 vezes o indexante de apoios sociais (IAS) que, em virtude de situação transitória ou de duração inferior a um ano, não podem comprovar a sua condição de insuficiência económica em tempo, por via dos critérios estabelecidos na Portaria n.º 311-D/2011, de 27 de dezembro, bem como o respetivo cônjuge e dependentes;
  11. Jovens em processo de promoção e proteção a correr termos em comissão de proteção de crianças e jovens ou no tribunal, com medida aplicada no âmbito do artigo 35.º da Lei de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo, aprovada pela Lei n.º 147/99, de 1 de setembro, alterada pela Lei n.º 31/2003, de 22 de agosto, que não possam, por qualquer forma, comprovar a sua condição de insuficiência económica;
  12. Jovens que se encontrem em cumprimento de medida tutelar de internamento, de medida cautelar de guarda em centro educativo ou de medida cautelar de guarda em instituição pública ou privada, por decisão proferida no âmbito da Lei Tutelar Educativa, aprovada pela Lei n.º 166/99, de 14 de setembro, alterada pela Lei n.º 4/2015, de 15 de janeiro, que não possam, por qualquer forma, comprovar a sua condição de insuficiência económica;
  13. Jovens integrados em qualquer das respostas sociais de acolhimento por decisão judicial proferida em processo tutelar cível, e nos termos da qual a tutela ou o simples exercício das responsabilidades parentais sejam deferidos à instituição onde os jovens se encontram integrados, que não possam, por qualquer forma, comprovar a sua condição de insuficiência económica;
  14. Requerentes de asilo e refugiados e respetivos cônjuges ou equiparados e descendentes diretos.
  Doentes dispensados do pagamento de Taxas Moderadoras Doentes dispensados de pagamento de taxas moderadoras, de acordo com o Artigo 8º, do Dec-Lei nº 113/2011 de 29 de novembro. Lista de especialidades com dispensa do pagamento de taxas moderadoras na ULSAM   Documentos Decreto-Lei n.º 113/2011, de 29 de novembro - Regula o acesso às prestações do SNS por parte dos utentes no que respeita ao regime das taxas moderadoras e à aplicação de regimes especiais de benefícios Portaria nº 311-D/2011, 27 de dezembro - Insuficiência Económica Portaria nº 64-C/2016, de 31 de março-valores das taxas moderadoras Dec-Lei nº 128/2012 – Republicação do Dec-Lei nº 113/2011, de 29/11 Circular normativa nº8/2016/ACSS - Alteração do regulamento de aplicação de taxas moderadoras

Testamento Vital

O Testamento Vital é um documento, registado eletronicamente, onde é possível manifestar o tipo de tratamento, ou os cuidados de saúde, que pretende ou não receber, quando estiver incapaz de expressar a sua vontade. O Testamento Vital permite, também, a nomeação de um ou mais procuradores de cuidados de saúde.

O registo do Testamento Vital, no Registo Nacional do Testamento Vital (RENTEV), permitirá a disponibilização atempada da informação constante no seu Testamento para consulta pelos médicos.

.

Como preencher o Testamento Vital?

Para simplificar o processo, o utente pode aceder ao Modelo de Diretiva Antecipada de Vontade (DAV), preencher e entregar no ACeS do Alto Minho (Rua José Espregueira n.º 96-126 4900-871, Viana do Castelo). Desta forma, o Testamento Vital será registado no sistema informático da saúde, o RENTEV.

.

Como consultar o Testamento Vital?

Num contexto de urgência ou de tratamento específico, o médico assistente poderá consultar o Testamento Vital do utente, através do Portal do Profissional, garantindo assim que a vontade anteriormente expressa é cumprida. O próprio utente pode, através da Área do Cidadão, verificar se o seu Testamento Vital está correto, ativo, dentro do prazo, acompanhando todos os acessos que são feitos pelos médicos.

.

Para ficar devidamente esclarecido, consulte:



Acesso à Informação Clínica
Acesso à Informação Clínica O acesso à informação da saúde poderá ser solicitado pelos Utentes da ULSAM, EPE ou por Terceiros devidamente autorizados ou no âmbito da lei vigente através:
  • Do preenchimento e entrega do Mod. 0381.3 da ULSAM, disponível no sítio da internet e nos postos de atendimento da ULSAM, EPE;
  • Do preenchimento do Mod. 0381.3 ULSAM e posterior envio por correio, fax ou correio eletrónico;
  • Envio de carta ou requerimento por correio, fax ou correio eletrónico.
Contactos do Responsável pelo Acesso à Informação: Morada: Unidade Local de Saúde do Alto Minho, E.P.E. Hospital de Santa Luzia Estrada de Santa Luzia 4901 – 858 Viana do Castelo Telefone: 258802100 (geral) ou 258802198 Fax: 258802511 E-mail: relatorios.clinicos@ulsam.min-saude.pt ou administracao@ulsam.min-saude.pt Mod. 381 – Pedido de Registo de Saúde