Inicio
/
Notícias
Notícias



13-03-2018

No próximo dia 14 de março às 22h no programa “Fronteira XXI” da RTP3 será apresentada uma reportagem sobre a TeleSaúde – Telemonitorização da DPOC na ULSAM, à qual convidamos todos os Dirigentes e Colaboradores da ULSAM a assistir, já que é com orgulho que nos apresentamos como pioneiros nesta área.

A nossa experiência com a Telemonitorização na Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC) advém do Projeto-Piloto financiado pela ACSS, no qual a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM), esteve envolvida desde o início de 2014. Outros Centros Hospitalares e Unidades Locais de Saúde participaram neste Projeto-Piloto, mas a ULSAM apresentou os melhores resultados, tendo o mesmo ganho o prémio de Boas Práticas para a Saúde em Telemedicina, em 2016. No projeto participaram 15 doentes com DPOC de risco elevado (pelo menos 2 agudizações no último ano). A responsabilidade do mesmo foi atribuída ao Dr. Rui Nêveda, por nomeação do Conselho de Administração da ULSAM, que envolveu, no sentido de garantir um acompanhamento nas 24 horas, a equipa de enfermagem da Unidade de Cuidados Intensivos da ULSAM, coordenada pelo Enfermeiro João Silva, que a partir de então assumiu também responsabilidade no projeto. A sua finalidade era a prevenção de hospitalizações nestes doentes crónicos, detetando atempadamente sintomas de agudização e evitando potenciais complicações e o agravamento de prognósticos, minimizando custos associados. Com base nos resultados obtidos - no período de outubro de 2014 a março de 2015 - podemos hoje dizer que a vigilância destes doentes crónicos tem mais-valias significativas. Verificou-se uma redução do número de episódios de urgência e internamentos, respetivamente em 50% e 70%. O grau de satisfação dos doentes incluídos foi elevadíssimo: 96%. A TeleSaúde faz parte do reforço da estratégia nacional para a promoção da telemedicina e da utilização das tecnologias de informação e comunicação, e torna o SNS mais acessível a todos, respondendo à necessidade de serviços de telecuidados, com profissionalismo e qualidade. Em 29 de dezembro de 2017 foi criado o Centro de TeleSaúde da ULSAM (Circular informativa nº86/17). A criação deste Centro na ULSAM tem como finalidade permitir a inclusão de mais doentes no Programa de Telemonitorização de Doentes com DPOC no Domicilio e alargar a sua atividade a outras doenças cronicas como a Hipertensão Arterial (HTA), a Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2), a Insuficiência Cardíaca (IC) e o Status pós Enfarte Agudo do Miocárdio (EAM). Desde a criação do Centro já foram incluídos mais 10 doentes com DPOC (Gold Class D) e, através do projeto “Viver bem, respirar melhor”, que ainda não triou toda a população da ULSAM, sabemos hoje que há pelo menos mais 230 doentes com DPOC para ser telemonitorizados. São também finalidades deste Centro implementar programas integrados de apoio domiciliário e programas de valorização do percurso de doentes crónicos no Serviço Nacional de Saúde (SNS), envolvendo os Cuidados de Saúde Primários e Continuados. No próximo dia 14 de março às 22h no programa “Fronteira XXI” da RTP3 será apresentada uma reportagem sobre a TeleSaúde – Telemonitorização da DPOC na ULSAM, à qual convidamos todos os Dirigentes e Colaboradores da ULSAM a assistir, já que é com orgulho que nos apresentamos como pioneiros nesta área.